BelaVistaMS
Política

28/09/2017 - 17h27

Política

Serviço social não pode ser excluído do INSS

Assessoria de Imprensa

Milhões de brasileiros são atendidos por esses profissionais que entendem a realidade do nosso país

O deputado Dagoberto Nogueira (PDT) criticou a possibilidade de retirar os assistentes socais dos trabalhos desempenhados pela INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Esta nova medida do desmonte social e econômico capitaneado por Michel Temer vai prejudicar milhões de brasileiros atendidos nos postos do INSS. Em audiência pública na terça-feira (26) na Câmara dos Deputados, Dagoberto defendeu a convocação do presidente do Instituto para explicar essa medida desastrada.

“O trabalho dos assistentes sociais é o pilar do INSS. Milhões de brasileiros são atendidos por esses profissionais que entendem a realidade do nosso país e agora estão sujeitos a mais essa afronta ao estado de bem-estar social. Este governo não hesita em prejudicar a grande maioria da população e privilegiar uma meia dúzia de banqueiros ou políticos que nunca dependeram do INSS. Vamos batalhar para que essa injustiça não seja confirmada”, afirmou Dagoberto.





Comentários Comente a notícia


Leia maisMais notícias

TCE abre inscrições para curso direcionado aos profissionais do SUS

Direcionado aos profissionais atuantes da rede do Sistema Único de Saúde, prioritariamente aos vinculados ao Conselho Estadual e Municipal de Saúde, o objetivo do curso é capacitar conselheiros da saúde

Projeto E-EXTRATOR do TCE-MS é destaque em Congresso Nacional de Tribunais de Contas

Para o presidente do TCE-MS, conselheiro Waldir Neves, a participação nesse Congresso é muito importante para a troca de informações e conhecimento.

Governo cede a pressão, mas reduz pela metade socorro financeiro aos municípios

O montante de R$ 2 bi, no entanto, é inferior ao calculado pela CNM, que previa, por exemplo, repasse de R$ 58,720 milhões para MS.

Prefeitos definem estratégia de atuação durante mobilização em Brasília

A ideia é pressionar o governo central a liberar verbas adicionais às prefeituras brasileiras

Assomasul pode apoio à bancada federal para aprovação da pauta municipalista

Incluindo a fraca distribuição das transferências constitucionais, como o FPM, os prefeitos se queixam que a União não está honrando seus compromissos com os programas sociais

Paulo Corrêa entrega relatório da CPI da JBS ao presidente Junior Mochi

A suspensão também foi um pedido da CPI após a conclusão dos trabalhos e ficará mantida até que a Sefaz conclua a auditoria interna

Executivo e Legislativo discutem processos de melhoria

E para concretizar esse estreitamento de relação entre a Procuradoria Geral do Estado (PGE), Consultoria Legislativa (Conleg/Segov) e Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final (CCJR)

Solidariedade Mulher reúne militantes em Campo Grande

Martins disse esperar que o SD seja realmente um partido diferente também em relação a luta feminina

Por verbas adicionais, prefeitos vão a Brasília em nova mobilização nacional

Pelos cálculos da CNM, as 79 prefeituras de Mato Grosso do Sul terão direito a R$ 58,720 milhões





contato@belavistams.com.br
© 2011 - João Carlos Velasquez - Todos os direitos reservados

Webmail | Desenvolvido por JPWeb