BelaVistaMS
Polícia

10/06/2014 - 09h37

Polícia

O Mato Grosso do Sul que sonhamos juntos

Reinaldo Azambuja*

O “Pensando Mato Grosso do Sul” é um projeto que nasceu no começo de 2012, fruto de nossa percepção de que o jeito de fazer a velha política havia se esgotado. Foi como se antevíssemos os fatos que culminariam com as famosas “jornadas de junho” de 2013.

Um ano antes, o PSDB percebeu que havia muitas demandas difusas, gerando inquietação na sociedade. Sempre acreditamos que mais do que oferecer propostas de cima para baixo, o caminho é ouvir e refletir sobre as expectativas gerais em torno de uma gestão de administração pública inovadora e verdadeiramente democrática, participativa.

Compreendemos, naquele momento, que estava em curso um processo político diferenciado, no qual as pessoas queriam expressar seus sonhos e desejos olhando no olho daqueles que se propunham a gerir os destinos da cidade. E assim fizemos. Realizamos centenas de reuniões primeiramente do “Pensando Campo Grande”, com a finalidade de compreender as aspirações de nossos cidadãos, formulando propostas que poderiam vir a ser posteriormente executadas caso o eleitor nos escolhesse para comandar os destinos de Campo Grande.

A história é conhecida por todos. Tivemos amplo reconhecimento do valor desse trabalho e, com isso, surpreendemos a classe política tradicional com uma votação expressiva, faltando um risco para disputar o segundo turno, numa das eleições mais paradigmáticas de nossa Capital.

Foi assim que o “Pensando Mato Grosso do Sul” germinou. Logo após o pleito da Capital, decidimos implantar essa experiência em todo o Estado. O PSDB – é bom ressaltar – foi o único partido político neste quadrante histórico que adotou a prática de ampliar o campo democrático, abrindo inclusive espaço para que todas as representações partidárias pudessem fazer parte dessa espécie de caravana da cidadania, sem se preocupar com interesses localizados ou especulações de cunho político-partidário e eleitoral.

Não queríamos apenas fazer discurso; partimos efetivamente para a ação.

Pensamos que quando se deseja construir um caminho solidário e coletivo para todos aqueles que desejam participar da construção de um Estado renovado, participativo e transparente não se pode partir da premissa da exclusão de qualquer segmento social, independentemente de sua cor partidária ou ideológica. É assim que acreditamos que se deve ser a boa política: inclusiva, aberta e pautada em princípios e valores.

Foi essa energia que nos levou a percorrer todo o Mato Grosso do Sul, realizando 10 encontros regionais, mobilizando mais de 200 mil pessoas, diagnosticando e avaliando os potenciais econômicos, bem como suas carências nas áreas da saúde, da educação e da segurança pública. Uma equipe de pesquisadores realizou amplo levantamento em todos os municípios do Estado, identificou problemas e soluções que sedimentaram a base da interlocução que fizemos com todos os representantes de nossa sociedade.

Nosso sentimento aponta que esse trabalho terá importância fundamental porque permitirá a elaboração de planos de trabalho mais consistentes no âmbito das formulações de novas políticas públicas. Certamente, essas propostas deverão ser posteriormente permeadas e escrutinadas por todas as instituições e Poderes, visto que, como afirmei, a democracia é um processo que incluiu e incorpora todos os segmentos sociais com suas respectivas necessidades e aspirações.

O “Pensando Mato Grosso do Sul” ultrapassa, portanto, o mero programa partidário para que o PSDB possa se colocar no próximo embate eleitoral. Isso é pouco e não traduz de maneira perfeita nosso anseio. Trata-se, na verdade, de mostrar nosso espírito, nossa motivação e nosso jeito de querer fazer as coisas acontecerem. Em síntese, queremos incorporar como fonte inspiradora as energias da sociedade, abrindo-nos na busca de outros caminhos para construir uma nova política e edificar um projeto de Estado, que ultrapasse governos e coloque os sul-mato-grossenses no centro de todas ações do serviço público.

* Deputado federal e coordenador do Pensando Mato Grosso do Sul






Comentários Comente a notícia


TagsNotícias relacionadas



Leia maisMais notícias

PRF divulga principais causas de acidentes nas rodovias federais do Mato Grosso do Sul

Causas presumíveis são aquelas que o policial determina, após observar os vestígios, indícios e provas colhidas no local do acidente

Caravina anuncia isenção de taxa e quer os 79 municípios na próxima Copa Assomasul

O prefeito anfitrião, Paulo César Silveira (Paulo Tucura), fez referência a crise que assola os municípios

SEGURANÇA ALIMENTAR

Segurança alimentar em MS terá R$ 955 mil para pesquisa com indígenas e atualização de plano

Atualmente a Caisan/MS é composta por membros da Sedhast, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria de Estado de Governo, Secretaria de Estado de Saúde e Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

Jovens de MS serão amparados pelo Núcleo de Promoção e Defesa da Defensoria Pública

Na oportunidade foi pactuado que a Defensoria Pública promoverá a alteração da resolução que criou o Nudeca, de modo a garantir a inclusão da juventude entre as competências do órgão

Sinpol-MS pede transferência de presos após tentativa de fuga na DP de Fátima do Sul.

Recentemente, a categoria realizou uma mobilização pelo fim da custódia de presos nas delegacias que resultou no acordo com a Coordenadoria das Varas de Execuções Penais que se responsabilizou em retirar, gradualmente, os detentos condenados das delegacias até dezembro de 2018 e prevê o atendimento de emergencial em unidades em situação crítica

Ministério Público liga propina à Odebrecht; Moro prolonga prisões

Os documentos embasaram a decisão do juiz Sergio Moro, responsável pelas ações da Lava Jato, que decretou nesta sexta-feira (24) nova prisão preventiva dos executivos do grupo, entre eles seu presidente, Marcelo Odebrecht.

PF faz buscas em imóveis de Collor, ex-ministros e presidente nacional do PP

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em imóveis ligados a eles, como nas residências de Collor em Brasília e em Alagoas.





contato@belavistams.com.br
© 2011 - João Carlos Velasquez - Todos os direitos reservados

Webmail | Desenvolvido por JPWeb