BelaVistaMS
Polícia

08/01/2014 - 08h10

Polícia

Nove custodiados tentam fugir da Delegacia de Rio Verde

Assessoria de Imprensa

No último domingo (05), ocorreu uma tentativa de fuga dos presos custodiados na Delegacia de Polícia Civil da cidade de Rio Verde.  Na ocasião, havia um policial de plantão e improvisadamente nove custodiados do sexo masculino na mesma cela, com um fato agravante: as celas do local já estão interditadas judicialmente, restando apenas a que estavam os nove presos.

O policial de plantão conta que por volta das 21h30, ao realizar rondas nas dependências ouviu um barulho no corredor lateral, que faz fundo com a cela onde estavam os presos, e em seguida ligou para os colegas que estavam de folga, além de pedir apoio para a polícia militar da cidade.

Na ocorrência, ainda foi relatado que graças à ajuda dos colegas acionados, conseguiram frustrar a fuga, pois os presos já tinham iniciado a cava de um grande buraco no banheiro, que havia passado do reboco de dentro quase atingindo a parte externa da parede.

Com esta ação dos detentos, os policiais foram obrigados a improvisar uma barricada com madeiras no lado de fora para deter o avanço do buraco, além disso, na delegacia não há segurança externa, a cerca elétrica e o portão eletrônico estão com defeito.

O presidente do Sinpol-MS (Sindicato dos Policiais Civis do MS) lamenta o ocorrido e frisa mais uma vez que delegacia não é cadeia.

“Delegacia não tem que custodiar presos, não existe condições para isso, o policial acaba tendo que responder por algo que não tem culpa... esse tipo de ocorrência coloca em risco a integridade dos servidores, bem como a dos próprios presos e da sociedade”.

Após o ocorrido, na manhã desta terça-feira (07) a diretoria do Sinpol-MS esteve na cidade de Rio Verde, realizando visita in loco para verificar de perto a situação ocorrida. Barbosa comenta que a delegacia está fragilizada e que nenhuma autoridade responsável foi até o local ou sequer se preocupou com o assunto, que é extremamente grave.

Com o fato, a diretoria esteve em audiência hoje, com a Promotora de Justiça Fernanda Proença de Azambuja, em busca de soluções urgentes para o caso, como a interdição total da cadeia, assim como a remoção imediata dos custodiados para os presídios. Além disso, conversaram também com o Delegado da Regional de Coxim, Arantes Fagundes Filho e com o diretor de Polícia do Interior, Ivan Barreira para que os mesmos tomem providências cabíveis.


Galeria Galeria de Imagens






Comentários Comente a notícia


TagsNotícias relacionadas



Leia maisMais notícias

PRF divulga principais causas de acidentes nas rodovias federais do Mato Grosso do Sul

Causas presumíveis são aquelas que o policial determina, após observar os vestígios, indícios e provas colhidas no local do acidente

Caravina anuncia isenção de taxa e quer os 79 municípios na próxima Copa Assomasul

O prefeito anfitrião, Paulo César Silveira (Paulo Tucura), fez referência a crise que assola os municípios

SEGURANÇA ALIMENTAR

Segurança alimentar em MS terá R$ 955 mil para pesquisa com indígenas e atualização de plano

Atualmente a Caisan/MS é composta por membros da Sedhast, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria de Estado de Governo, Secretaria de Estado de Saúde e Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

Jovens de MS serão amparados pelo Núcleo de Promoção e Defesa da Defensoria Pública

Na oportunidade foi pactuado que a Defensoria Pública promoverá a alteração da resolução que criou o Nudeca, de modo a garantir a inclusão da juventude entre as competências do órgão

Sinpol-MS pede transferência de presos após tentativa de fuga na DP de Fátima do Sul.

Recentemente, a categoria realizou uma mobilização pelo fim da custódia de presos nas delegacias que resultou no acordo com a Coordenadoria das Varas de Execuções Penais que se responsabilizou em retirar, gradualmente, os detentos condenados das delegacias até dezembro de 2018 e prevê o atendimento de emergencial em unidades em situação crítica

Ministério Público liga propina à Odebrecht; Moro prolonga prisões

Os documentos embasaram a decisão do juiz Sergio Moro, responsável pelas ações da Lava Jato, que decretou nesta sexta-feira (24) nova prisão preventiva dos executivos do grupo, entre eles seu presidente, Marcelo Odebrecht.

PF faz buscas em imóveis de Collor, ex-ministros e presidente nacional do PP

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em imóveis ligados a eles, como nas residências de Collor em Brasília e em Alagoas.





contato@belavistams.com.br
© 2011 - João Carlos Velasquez - Todos os direitos reservados

Webmail | Desenvolvido por JPWeb